Bem vindos ao mundoquadrinhos


NESTE BLOG, VOCÊ ENCONTRARÁ CRIADORES DE HQs DO BRASIL E DO MUNDO.
Para contato com o desenhista: ayresbr@hotmail.com

quinta-feira, 16 de março de 2017





BAIXE AQUI
https://mega.nz/#!E11ADDKK!K78Zcmkhzbg_mIxvOLcJF4Pg2J_vBB981IC6mnVffik

domingo, 26 de fevereiro de 2017

AYRES  e os GIBIS




OLHA EU AQUI RELENDO ESTAS RELÍQUIAS DEITADO NUMA REDE.
COM 1O ANOS EU LIA 6 OU MAIS GIBIS DE UMA VEZ.
HOJE, MAL CONSIGO LER A PRIMEIRA ESTÓRIA. HAHAHAHAHA

terça-feira, 17 de janeiro de 2017


Entrevista com Wilson Vieira: Único desenhista

 brasileiro a ilustrar Diabolik, personagem com

 mais de 50 anos de vida editorial.

Entrevista realizada por Eduardo Baranowski.

122
              Wilson Vieira foi o único brasileiro a trabalhar 
com O Rei do Terror, ilustrando dois episódios. O primeiro 
episódio foi publicado em outubro de 1976, era corrente o 
ano XV da publicação de Diabolik, número 22 daquele ano
. O segundo foi publicado no número 3 do ano XVI,
 nas duas publicações seus desenhos foram arte-finalizados
 por Brenno Fiumali e Franco Paludetti. Abaixo podemos ver as
 capas das edições desenhadas e a entrevista concedida por Wilson Vieira.






Ano XV - nr 22
Ano XV – nr 22
Ano XVI - nr 3
Ano XVI – nr 3

1 – Primeiramente agradeço em nome do Blog por nos
 conceder esta entrevista. Wilson, para iniciar nos conte
 sobre você, onde nasceu, quando começou a ter interesse
 e quando começou a trabalhar com quadrinhos?
R= Sou eu quem agradeço, caro Eduardo, a você e ao
 Blog mencionado, por esta entrevista. Bem, nasci
 em 1949 aqui mesmo em São Paulo (Capital) e desde
 minha adolescência sempre gostei do que chamavam
 na época de gibis, lia sempre: O Cavaleiro Negro,
O Cavaleiro Fantasma e outros. Porém nunca pensei que
 fosse me tornar justamente um Desenhista/Ilustrador de HQs.
2 – Quais os autores que mais o impressionaram e lhe 
serviram de inspiração?
R=Bem no início eram os autores desses personagens,
 depois com o passar do tempo, fiquei impressionado 
com inúmeros desenhistas tais como Joe Kubert, Victor
 de la Fuente, Sergio Toppi, Dino Battaglia e muitos
 outros por este mundo afora. Mas o Mestre realmente
 que me inspirou para desenhar e Ilustrar foi 
Michelangelo ou Miguel Ângelo se preferir; o grande
 pintor, escultor, arquiteto e poeta Italiano.
3 – Quais suas experiência profissionais ao longo de
 sua carreira?
R= Bem, vamos lá: Na Itália de 1973 a 1980 exerci a
 função de desenhista e ilustrador, para editoras europeias.
 No Brasil de 1980 até hoje exerço a função de roteirista,
 ensaísta, escritor, historiador e tradutor.
4 – Como começou a ligação com a Itália e seu trabalho
 com o estúdio Staff di If?
R= Inicialmente fui para a Itália, somente para terminar
 meus estudos, acabei conhecendo felizmente o editor e
 responsável pelo estúdio Staff di IF, o meu também amigo 
Gianni Bono. Lá ele acreditou em meus traços e passei 
de simples amador para um profissional da arte desenhada
 italiana, nos sete anos que lá estive, como um de seus
 colaboradores.
5 – E com a Bonelli?
R= Já como profissional o Gianni solicitou-me duas
 pranchas de prova para o personagem Il Piccolo
 Ranger (O Pequeno Ranger), que foram aprovadas e
 acabei desenhando três episódios, para o personagem 
que na época era um dos líderes de venda ao lado do 
Tex. Fui o único desenhista brasileiro a desenhar o
 personagem citado.
6 – Qual o motivo de abandonar os desenhos e se
 dedicar aos roteiros?
R= Voltei para o Brasil em 1980, após ter colaborado 
com a Bonelli Editore e comecei interessar-me mais
 pelas vidas dos personagens, pesquisando a fundo 
suas histórias pessoais daí para passar dos desenhos
 para os roteiros foi bem rápido e sem traumas (risos).
 Claro que também influiu a falta de tempo para exercer
 as duas funções.
7 – Como foi sua experiência com Diabolik, o que 
achou da mesma?
R= Sensacional. Realmente gostei muito pois Diabolik
 é um personagem único, cujos roteiros foram enviados 
pelas irmãs Giussani, com as quais aprendi muito na
 feitura de meus próprios roteiros, pois elas eram 
altamente detalhistas e exigentes, o que sou também 
e sempre dialogando com os desenhistas em plena

 simbiose artística. E por serem assim exigentes,

 foi realmente um trabalho árduo, mas altamente
 compensador em termos autorais, sem contar com
 os ótimos arte-finalistas italianos, para a realização
 vencedora dos episódios. Desenhei dois números 
completos e sou até hoje o único desenhista 
brasileiro a ter esse privilégio, ilustrando esse 
personagem ícone dos “fumetti” (Quadrinhos) Italianos.
8– Além dos quadrinhos, o que você acompanha?
R= Gosto de ler, assistir televisão (filmes de ação e
 terror) e pesquisar a fundo o que pretendo escrever.
9 – Quais seus projetos atuais?
R= Continuo escrevendo argumentos e roteiros, os
 quais, muitos deles já foram e são publicados aqui 
no Brasil, Argentina, França, Itália e Portugal; desenhados 
por ótimos desenhistas nacionais e italianos. Já escrevi
 para o site Tex Willer Blog, de Portugal, em verbetes,
 o Alfabeto do Velho Oeste e atualmente estou escrevendo
 ensaios para o site Italiano Dime Web, onde estou
 narrando a História do Oeste e estou aguardando também 
de um editor brasileiro a aprovação (já estão com ele, os 
três primeiros) de uma série de livros; 16 no total dessa saga.
10 – Como vê o futuro da Hq nacional? E a italiana?
R= Bem, a HQB o futuro será ainda a impressa e a
 digital; apesar do pouco espaço para tais publicações
e com tantos ótimos roteiristas e desenhistas nacionais,
 infelizmente. A HQ Italiana está trilhando o mesmo 
caminho; só que lá existem centenas de editoras dispostas 
a suprir as solicitações dos leitores. Obrigado caro 
Eduardo e o espaço cedido do Blog, para esse gostoso, 
bate papo.
-Agradeço novamente a você, Wilson Vieira, por nos 
brindar com esta entrevista.
Entrevista realizada por Eduardo Baranowski.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

A FESTA NO CÉU 
ILUSTRAÇOES DO AYRES


































domingo, 29 de maio de 2016

NOVO GLOBO JUVENIL - RGE

Começou com uma publicação trissemanal lançada às terças, quintas e sabados em formato tabloide, com 16 páginas em papel-jornal. No total foram 2051 edições, indo de 1937 a 1952. Após o número 1986 ganhou novo formato e maior número de páginas passando a se chamar "Novo O Globo Juvenil" mas este agora apenas com histórias completas. Por fim, já pela Rio Gráfica Editora, circularia ainda com mais 44 edições encerrando definitivamente em 1954. Havia também uma publicação mensal que durou 273 edições, durante o período de 1940 a 1963, além dos almanaques, lançados nos Natais de 1941 a 1964, totalizando 20 edições.

EPOPÉIA 1ª SÉRIE - EBAL

Marco Polo (Veneza15 de setembro de 1254 – Veneza, 8 de janeiro de 1324) foi um mercadorembaixador e explorador. Nasceu na República de Veneza na Idade Média. Juntamente com o seu pai e seu tio, Nicolau Polo e Matteo Polo, foram uns dos primeiros ocidentais a percorrer a Rota da Seda. Partiram no início de 1272 do porto de Laiasso (Layes) na Arménia. O relato detalhado das suas viagens pelo oriente, incluindo a China, foi durante muito tempo uma das poucas fontes de informação sobre a Ásia no Ocidente.

eXTReMe Tracker